Gerenciamento de crise descubra tudo sobre

Início / Blog / Empreendedorismo / Gerenciamento de crise descubra tudo sobre

O gerenciamento de crise é muito importante para uma empresa e negócio. Muitos profissionais, empresários e pessoas não sabem como lidar em momentos de crise. Mas saiba que é um fator muito importante para qualquer organização. Desse modo, veja mais informações sobre este assunto.

Afinal, o que você pensa quando ouve o termo crise? Uma crise pode ocorrer de várias formas, como um desastre natural, uma pandemia global, perda de energia e abastecimento de água, um ataque cibernético, um acidente operacional, ameaças violentas ou problemas na cadeia de suprimentos. 

No ambiente empresarial uma crise é definida como um evento ou situação inesperada. Sendo assim, pode ameaçar os negócios de uma organização, causar danos à saúde e segurança de funcionários ou consumidores, interromper operações ou prejudicar a marca ou reputação de uma empresa.  

Nenhuma organização está imune a uma crise em potencial. Desde a mais simples loja familiar até multinacionais bilionárias. Além disso, cada uma está vulnerável para isso e quando surgem as circunstâncias certas (ou erradas), podem transformar uma pequena crise em um desastre.

Sendo assim, o gerenciamento de crise é importante para qualquer empresa que esteja passando por momentos de crise. Afinal é uma forma eficiente de se posicionar em momentos de dificuldade. Desse modo, veja como fazer o gerenciamento nestes momentos e os principais detalhes.

 

O que é gerenciamento de crise?


Uma crise empresarial é um evento que tem o potencial de ameaçar o sucesso e a saúde de uma empresa. Ou seja, manchando sua reputação, prejudicando suas operações comerciais, impactando negativamente suas finanças ou prejudicando seus funcionários e clientes. As crises geralmente começam no nível local, mas podem afetar uma empresa em todo o país.

Alguns dos eventos mais comuns que desencadeiam grandes crises empresariais são:

  • Desastres acidentais
  • Desastres naturais
  • Ciberataques
  • Rumores
  • Má conduta de funcionários
  • Recall de produtos

Uma crise pode se transformar em um desastre ou impedimento de longo prazo para o crescimento dos negócios se não for tratada com eficiência e sensibilidade.  Sendo assim, a recuperação de uma crise corporativa requer preparação para diferentes cenários, desde ataques de segurança cibernética a atos criminosos de funcionários.

 

Como fazer o gerenciamento de crise?

gerenciamento de crise
Fonte: Imagem/Reprodução: Canva

Identifique todos os tipos possíveis de crises

A primeira coisa que você deve fazer ao criar um plano de gerenciamento de crise para o seu negócio é identificar todos os tipos possíveis de crises que podem acontecer ao seu negócio específico: crise financeira, crise de pessoal, crise tecnológica ou desastres naturais. 

Determine o impacto de cada tipo de crise em seu negócio

Depois de considerar as crises que podem afetar seus negócios, você deve determinar o impacto que cada um desses eventos pode ter em sua empresa. Ou seja, pode impactar funcionários e clientes, como queda nas vendas, diminuição da margem de lucro, reclamações dos clientes, greve de funcionários, etc.

Leia também:   Mensagens-chave o que é

Considere as ações que você precisa tomar para resolver cada tipo de crise

Para determinar as ações necessárias que você e sua empresa precisam seguir para trabalhar em uma situação de crise, revise os diferentes métodos de gerenciamento de crise que você pode implementar. 

Gerenciamento de crise responsivo 

Sua empresa deve ter uma resposta previamente preparada para um tipo específico de situação de crise que pode ser implementada a qualquer momento. Desse modo, seus funcionários não serão pegos de surpresa e saberão exatamente como agir e o que esperar. 

Gerenciamento de crise de recuperação

Quando uma crise é inesperada e imprevisível sua única opção é trabalhar para reverter a situação da melhor forma possível no menor tempo possível.

Decida quem estará envolvido nas ações que você precisa tomar em cada cenário

Depois de considerar o impacto de cada tipo de crise e as ações que serão necessárias para resolvê-las, é hora de pensar em quem executará os planos e ações necessários. Sendo assim, pode incluir funcionários específicos com experiência em diferentes áreas de seu negócio, RH, relações públicas e qualquer outra pessoa que você achar adequada com base em uma situação específica. 

Além disso, dependendo do tipo de crise, você também pode determinar que precisa da assistência de advogados, consultores ou socorristas.

Treine todos que precisam estar familiarizados com seus planos

Todos os envolvidos em seus planos de gerenciamento de crise devem ser treinados sobre o papel que devem desempenhar. Portanto, você pode optar por fazer isso por meio de reuniões e apresentações, ou trazer especialistas para conversar com seus funcionários sobre como gerenciar suas funções durante uma crise.

Além disso, é necessário que todos os outros funcionários que não vão desempenhar um papel na resolução de uma determinada situação de crise. Mas ainda serão afetados por sua ocorrência, também devem ser informados sobre as ações que devem tomar. 

Por exemplo, se você estiver situado em um local propenso a desastres naturais, é essencial treinar todos em sua empresa sobre as ações relacionadas à segurança, como onde se abrigar. 

Revisite e atualize seus planos regularmente 

À medida que sua empresa cresce, você pode aumentar o número de funcionários, abrir escritórios em novas cidades ou alterar a estrutura de suas operações comerciais. 

Sendo assim, estes são momentos em que você deve revisitar e atualizar seus planos de gerenciamento de crises para garantir que eles ainda se apliquem e funcionem para sua empresa.

Além disso, se você passar por uma crise, certifique-se de analisar os resultados de seu plano de gerenciamento para determinar se ele foi bem-sucedido ou não.

 

Quais são as fases do gerenciamento de crise?

O processo de gerenciamento de crise envolve muito mais do que gerenciar a crise em si. Embora essa seja, sem dúvida, a parte mais importante.

Podemos separar o gerenciamento em três fases:

Pré-crise

A primeira parte da gestão de crises é a prevenção de eventuais crises. isso envolve a criação de um plano de gerenciamento de crise. Além disso, a contratação e o treinamento de sua equipe é importante para o combate às crises. Afinal, é necessário fazer a realização de exercícios práticos para implementar seu plano.

Outra parte desta etapa é escrever diversas mensagens de comunicação de crise que você possa ter que veicular em tempos de crise. Sendo assim, pré-escrever essas mensagens economiza tempo quando uma situação de emergência realmente acontece.

  1. Gestão e Resposta a Crises
Leia também:   Comunicação empresarial: Veja como é importante

A segunda etapa no momento de gerenciamento de crise é a gestão e respostas. Desse modo, é o processo de lidar e responder aos diferentes estágios da crise em si.

Esta fase é quando seu plano de gerenciamento de crise é colocado em ação. Mensagens iniciais de gerenciamento de crise são divulgadas, funcionários, acionistas e clientes contatados e a segurança da população e da empresa é priorizada.

  1. Pós-crise

Quando uma crise passa ou desaparece, seu trabalho de gerenciamento ainda não está terminado. Afinal, é imperativo que você permaneça em contato com seus funcionários, clientes e partes interessadas e permaneça disponível para responder a perguntas. Além disso, é importante oferecer ajuda e soluções para os problemas que a crise causou.

Por fim, trabalhe com sua equipe para revisar e analisar como seu plano de gerenciamento de crise funcionou durante uma situação de emergência real. Como foi o desempenho de suas comunicações neste momento? Seu público teve alguma dúvida ou preocupação que você deixou de responder? 

Desse modo, absorva todas as lições aprendidas em seu processo de gerenciamento para planejamentos futuros.

 

Quais são os principais objetivos do gerenciamento de crise?

Um plano de gerenciamento de crise prepara uma organização para lidar com um problema inesperado das seguintes maneiras: 

  • Encurta e diminui o impacto de uma crise; 
  • Protege os funcionários e qualquer outra pessoa afetada;
  • Preserva ao máximo as operações e a produtividade;
  • Protege a reputação de uma empresa.  

Desse modo, o planejamento de crise busca tornar sua empresa mais resiliente e mais capaz de resistir aos efeitos de longo prazo de uma crise.

Sendo assim, os principais objetivos do gerenciamento de crise são:

  • Fornecer informações precisas e oportunas a todos os públicos-alvo internos e externos;
  • Demonstrar preocupação com a segurança das pessoas;
  • Proteger instalações e o valor de mercado da companhia;
  • Manter uma imagem positiva da organização.

 

Qual a importância do gerenciamento de crise?


Se sua empresa enfrentar uma crise de qualquer tipo e não estiver equipada com um plano de gerenciamento de crise detalhando como você lidará com aquela situação específica, é provável que você sofra consequências sérias e duradouras dessa crise. 

Além disso, essas consequências podem estar relacionadas a várias questões legais, operacionais e de relações públicas. Não só, como também dependendo da extensão do dano, uma situação de crise pode até colocar sua empresa fora do mercado em definitivo.

Desse modo, o gerenciamento de crises bem sucedido começa com a identificação de possíveis eventos negativos e a criação de um plano de resposta. O objetivo é ser eficaz na gestão de todos os aspectos da crise para garantir o sucesso a longo prazo do seu negócio.

Veja também sobre: Divulgação de livros, Press kit, Clipping.

Contrate nossa assessoria de imprensa!

Ao contratar assessoria de imprensa o seu negócio passa a ter credibilidade, tendo maior visibilidade no mercado, assim, constrói autoridade e muito mais. Desse modo, não perca tempo e tenha a sua empresa bem posicionada no mercado em que atua. Então, está esperando o que para sair na frente dos seus concorrentes e ter grande ocupação no mercado?

Fale com um especialista